quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Abóbora Chique

Sopinha de Abóbora Chique

Sopinha de abóbora acompanhada com crocante de costela bovina 


...no pão italiano



sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Espaguete primavera

Inaugurando a nova seção "SOBRÔDE HONTÉ"

O que sobrou de um belo Ratatouile.
Vira o molho

de um espaguete primavera.

domingo, 9 de setembro de 2018

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Incêndio do Museu Nacional


Acompanho desde os primeiros minutos o incêndio que destruiu o prédio principal do Museu Nacional e tenho ouvido um monte de asneiras proferidas por oportunistas e focas mal informados.



Não sou nem quero ser dono da verdade, só vou falar do que vive neste palácio durante alguns anos.



Como a maioria dos que eventualmente acessam o meu blog sabem sou formado em Ciências Biológicas desde o final da década de 70 e na época fui estagiário da então FEEMA - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente no DEVET - Departamento de controle de vetores no setor de mamíferos sob orientação de grandes profissionais do qual destaco o nome do Dr. João Moojen que com certeza representa todos os demais da instituição.



Como uma das minhas atividades estava a de frequentar a sessão de mastozoologia do MN, onde aprimorava os meus conhecimentos em taxidermia (empalhamento) de exemplares coletados na natureza e lá depositados para que servissem de parâmetros para os estudos das populações desses animais.



Primeiramente sobre o descaso da manutenção do MN (Museu Nacional) desde 1977, que frequento com olhos profissionais e acadêmico, constato o total despreparo daquele prédio para a função que desempenhava.  Tratava-se de um palácio onde os pisos, tetos, portas e janelas eram de madeira e dessa forma sujeito a todo tipo de incêndio.  Agravando a situação, era a existência de inúmeras divisórias de madeira que delimitavam departamentos e laboratórios.  O material armazenado nas áreas do meu conhecimento eram formadas por milhares de peles secas, crânios secos e recipientes contendo exemplares conservados em álcool ou formal, todas as situações extremamente inflamáveis.



Podemos acrescentar todo o material necessário para o desempenho dessas atividades tais como as galões de álcool, fardos de tecido e algodão, e muito... muito papel e madeira.



Não podemos esquecer das inúmeras bibliotecas especializadas de trabalho, distribuídas por todo o prédio e centenas de metros de fios elétricos que formavam gambiarras para dar um mínimo de condições de trabalho na situação precária existente.



Então não se pode simplificar a questão:



Primeiro o problema se arrasta há dezenas de anos, dos quais pelo menos quarenta eu presenciei.



Não seria uma simples brigada de incêndio que teria qualquer êxito contra um foco em quaisquer das áreas do MN;



Não foi, com certeza, a eventual falta de pressão nos dois hidrantes existentes ao redor do museu que evitariam a tragédia que se abateu sobre aquela Instituição;  



Aqui vai um detalhe o uso de água sobre a coleção existente destruiria grande parte se não a totalidade do material;



Não se pode crucificar o corpo de bombeiros por sua ação ou falta dela naquela situação;



Será que podemos culpar as administrações da UFRJ pelo ocorrido? Será que toda a verba destinada a aquela Universidade seria suficiente para prevenir o ocorrido?  Com certeza não!



Algumas poucas Instituições do mundo possuem parte das condições que pudessem evitar a tragédia.



Agora vamos incluir todo o tipo de burocracia que impedem a atualização à título de tombamento histórico.  Juntamos todo tipo de dificuldade na obtenção, liberação e utilização das verbas que poderiam ser aplicadas.



Seria necessário a construção de "containers" que isolassem as diversas áreas do museu, contando com portas estanques que impedissem a propagação do incêndio, no lugar de sistemas convencionais de sprinters de água que destruiriam grande parte das coleções pelas suas características. O que melhor a ser usado são os sprinters de CO2 ( gás carbônico ) associados a sensores de calor.



Sobre o que foi perdido é inestimável, 90% de todo conhecimento foi perdido não só do passado, mas principalmente do futuro que não tem em que basear as pesquisas, perderam-se os parâmetros.



Agora, só uma avaliação e uma ação contundente, sem preconceitos para evitar outras tragédias pois nessa nada pode-se fazer.




... Essa não é uma tragédia pontual do Museu Nacional... Essa é a tragédia nossa, do povo brasileiro, da falta de educação, da falta de cultura, da falta de política pública com Ps maiúsculo... Culpa da nossa covardia, da nossa leniência da nossa complacência.



Gilberto R. Azevedo 
03 de setembro de 2018

domingo, 5 de agosto de 2018

As três faces de Eva ou do Pâte Choux

Ao fazer a minha primeira formada de Pâte Choux lembrei de um filme clássico chamado

As Três Faces de Eva onde uma mulher que adquiria múltiplas personalidades.



O filme completo em:
   https://youtu.be/C3WzpoJfymY   


O Pâte Choux tem a mesma característica, ele pode assumir mais de três personalidades tais como  éclair (bomba), carolinas, saint honoré, religieuse, funnel cake, entre outros.

carolinas

funnel cake

rosca

torta saint honoré

pâte a choux éclair

A minha primeira fornada rendeu uma dezena de bombas de chocolate, totalmente aprovada pelos especialistas de plantão, veja abaixo.

Aguardem versões salgadas

... a receita?  OK, veja em seguida.

INGREDIENTES
    • 160 gramas de ÁGUA
    • 70 gramas de MANTEIGA SEM SAL
    • 1 colher de chá de SAL (3 gramas)
    • 2 colheres de chá de AÇÚCAR (6 gramas)
    • 1 e ½ colher de LEITE EM PÓ (15 gramas)
    • 90 gramas de FARINHA DE TRIGO
    • 3 OVOS (160 gramas)

MODO DE PREPARO
    1. Em uma panela leve para ferver a água junto com a manteiga, o sal e o açúcar.
    2. Assim que ferver junte o leite em pó, misture e deixe ferver novamente.
    3. Retire do fogo e acrescente a farinha mexendo sem parar até que tudo se misture.
    4. Volte a panela para o fogo e cozinha a massa até que ela vire uma bola compacta e brilhante, aproximadamente 3 minutos em fogo alto.
    5. Coloque a massa na batedeira e bata por aproximadamente 2 minutos para dissipar o calor.
    6. Comece a acrescentar os ovos um a um, assim que o primeiro se misturar completamente na massa, coloque o próximo.
    7. A massa estará pronta quando estiver completamente homogênea, então coloque em um saco de confeitar com o bico de sua preferência (isso também vai depender da preparação que você está fazendo) e faça as bolinhas ou linhas de aproximadamente 10cm com a massa.
    8. Para assar, cada receita é uma também, no caso da éclair leve para assar por 10 minutos a 180°C, depois abaixe para 170°C e asse por mais 15 a 20 minutos (até ficarem douradas).
    9. Retire do forno, faça os furinhos embaixo para rechear e também para deixar sair o excesso de umidade. Leve para o forno por mais 5 minutos a 100°C para secar por dentro.
    10. Deixe esfriar antes de rechear.

http://www.daninoce.com.br/receitas/pate-a-choux-massa-de-bomba/

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Essa é para os meus poucos amigos...


Amigo é Casa

Zélia Duncan

Compositor: Capiba / Hermínio Bello de Carvalho

Amigo é feito casa que se faz aos poucos
e com paciência pra durar pra sempre
Mas é preciso ter muito tijolo e terra
preparar reboco, construir tramelas
Usar a sapiência de um João-de-barro
que constrói com arte a sua residência
há que o alicerce seja muito resistente
que às chuvas e aos ventos possa então a proteger
E há que fincar muito jequitibá
e vigas de jatobá
e adubar o jardim e plantar muita flor toiceiras de resedás
não falte um caramanchão pros tempos idos lembrar
que os cabelos brancos vão surgindo
Que nem mato na roceira
que mal dá pra capinar
e há que ver os pés de manacá
cheínhos de sabiás
sabendo que os rouxinóis vão trazer arrebóis
choro de imaginar!
pra festa da cumieira não faltem os violões!
muito milho ardendo na fogueira
e quentão farto em gengibre
aquecendo os corações
A casa é amizade construída aos poucos
e que a gente quer com beira e tribeira
Com gelosia feita de matéria rara
e altas platibandas, com portão bem largo
que é pra se entrar sorrindo
nas horas incertas
sem fazer alarde, sem causar transtorno
Amigo que é amigo quando quer estar presente
faz-se quase transparente sem deixar-se perceber
Amigo é pra ficar, se chegar, se achegar,
se abraçar, se beijar, se louvar, bendizer
Amigo a gente acolhe, recolhe e agasalha
e oferece lugar pra dormir e comer
Amigo que é amigo não puxa tapete
oferece pra gente o melhor que tem e o que nem tem
quando não tem, finge que tem,
faz o que pode e o seu coração reparte que nem pão.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Bateria automotiva express... Funciona!!!

Sabe quando a bateria do carro dá o último suspiro e você fica na mão?  

Aí tem que retirar a bateria, pegar um táxi, ir até a loja, comprar uma nova bateria, pegar um táxi de volta e recolocar a bateria no lugar...

É tempo, esforço, dinheiro...  "Seus problemas acabaram... ( acho que isso era de uma outra propaganda... ) "
Encontrei um serviço das baterias Moura que funciona!!! Fiz a solicitação por telefone 4003.9129 e em 30 minutos ( menos que os 50 anunciados ) me entregaram a bateria, retiraram a antiga e instalaram a nova.  Paguei no cartão e dividi em três vezes sem juros pelo mesmo preço existente em outras lojas.
... então... recomendo...
https://www.mourafacil.com.br/
Tel.: 4003.9129

Um bom serviço é a melhor propaganda!!!!

terça-feira, 19 de junho de 2018

domingo, 17 de junho de 2018

Risoto CCCP

Para comemorar a Copa de 2018 vamos de risoto vermelho com muita beterraba.

... sobre o jogo do Brasil... 
...bem... melhor esperar o próximo... ainda bem que não fiz crepe suísso e nem batata rosti;

Ratatouille

Para comemorar a vitória da França vamos de ratatouille


quarta-feira, 6 de junho de 2018

TORTA CREME DE DOCE DE LEITE


... não requer prática ou habilidade...é uma delícia.

O resultado


O vídeo


A receita 

Ingredientes

  • 400g de doce de leite
  • 400g de cream cheese
  • 1 colherinha de essência de baunilha
  • 400g de chocolate meio amargo
  • 400g de creme de leite
  • 330g de biscoito amanteigado de chocolate
  • 3 colheres de manteiga derretida
  • 1/2 xícara de leite

Modo de preparo

Você pode assistir ao vídeo no início do conteúdo para entender direitinho como fazer esta torta deliciosa. Com a ajuda de uma batedeira, em um recipiente bata o doce de leite, o cream cheese, a baunilha e reserve.
Derreta o chocolate no micro-ondas por 60 segundos, adicione o creme de leite e reserve.
Triture 110g dos biscoitos e misture-os com a manteiga até formar uma farofa, em seguida, com esta massa, forre uma forma de fundo removível.
Depois, faça duas camadas com o recheio de doce de leite e com o restante dos biscoitos umidecidos no leite. Finalize com o recheio de chocolate e leve à geladeira por 5 horas.
https://www.vix.com/pt/cozinha/554643/torta-creme-de-doce-de-leite-receita-pratica-com-biscoitos-e-muito-recheio-e-deliciosa

domingo, 3 de junho de 2018

Waffles em dia nublado

Uma receita que funciona


2 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 colher (sopa) de açúcar
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
2 colheres (sopa) de amido de milho
3 ovos batidos
4 colheres (sopa) de manteiga sem sal derretida
1 e 3/4 de xícara (chá) de leite
1 colher (sopa) de essência de baunilhado

Como fazer

Coloquei tudo no processador, começando pelos líquidos seguido dos secos, bater por aproximadamente 1 minuto, verificar se não ficou farinha nas laterais e colocar no grill para waffles. Recomendo que deixe assar um pouquinho mais. A receita é boa tanto para recheios salgados (manteiga, requeijão ou patês) quanto para doces (mel, doce de leite e geléias).

segunda-feira, 5 de março de 2018

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Sobre a intervenção militar no estado do Rio de Janeiro

Acreditem se quiser, o discurso mais coerente e engajado na sessão extraordinária do Senado em 20 de fevereiro de 2018 foi do senador Roberto Requião do PR.
Veja e avalie !